O portal de notícias da rádio mais ouvida de Canelinha

MENU
Logo
Quinta, 05 de agosto de 2021
Publicidade
Publicidade

Policial

Policial catarinense com treinamento de selva pede licença para caçar o serial killer Lázaro

Igor Bandeira de Matos, policial de Palhoça, pediu licença prêmio de 15 dias para ajudar a capturar Lázaro Barbosa.

3063
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A caçada ao assassino Lázaro Barbosa completou duas semanas com centenas de policiais empenhados em capturar o homem que é suspeito de chacinar uma família em Brasília. Desde então, Lázaro mobiliza quase 300 agentes que procuram por ele com ajuda de equipamentos de última geração, helicópteros e cães farejadores.  Apesar de todo o aparato do Estado, o assassino tem conseguido se esconder pela região das matas de Goiás.  

Um catarinense, porém, parece ter se cansado dessa perseguição e promete capturar o homem que, nas últimas semanas, ganhou o status de “serial killer”. Trata-se de Igor Bandeira de Matos (foto), policial do Setor de Escoltas do Núcleo de Operações Táticas de Palhoça, na Grande Florianópolis.

Nesta segunda-feira (21), Igor enviou um ofício para a administração da Colônia Penal Agrícola da cidade, onde pediu uma licença prêmio de 15 dias, com objetivo de viajar até Goiás e ajudar a capturar Lázaro Barbosa.

Na carta, Igor afirma que “embora as forças policiais estejam se empenhando muito até o momento, não lograram êxito na captura do mesmo” e promete usar sua experiência para, finalmente, chegar até o assassino. “Possuo treinamento de selva, pois fui fuzileiro naval na Marinha e servi tanto no Rio de Janeiro como no Rio Grande do Sul por anos, além de ser policial em Santa Catarina, tendo diversos cursos operacionais, consulto a possibilidade da concessão de licença prêmio por 15 dias para capturá-lo”, argumentou o agente.

Ainda segundo Igor, ele deve ir para a “selva” sem nenhum aparato do Estado. “Não irei utilizar arma da instituição ou qualquer equipamento que possuo acautelado. Irei utilizar apenas os conhecimentos que me foram passados pelo CFN e DEAP”.

 

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem e faça parte da nossa programação