O portal de notícias da rádio mais ouvida de Canelinha

MENU
Logo
Quinta, 16 de setembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Segurança Pública

Policiais Civis de Tijucas entregam algemas e não cumprirão mais mandados de prisão

A ação acontece em todo o estado por conta de uma deliberação da Associação de Policiais Civis, que deflagra a "Operação Segurança em Alerta".

152
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Em diversas cidades do estado, policiais civis estão entregando seus coletes balísticos e algemas para o Governo de Santa Catarina, como forma de protesto por conta da reforma da previdência que atinge também a classe.

A ação acontece em todo o estado por conta de uma deliberação da Associação de Policiais Civis, que deflagra a "Operação Segurança em Alerta". O objetivo é chamar a atenção da sociedade para uma proposta do Governo de SC que tira alguns direitos da classe. Uma das principais críticas é a diferença no tratamento em comparação à Polícia Militar.

Outro ponto reivindicado pelos policiais civis diz respeito a pensão por morte. O texto da reforma prevê que o parceiro do policial receba 50% da pensão mais 10% por dependente, diferente de bombeiros e policiais militares que não entraram na Reforça da Previdência e cujas famílias tem direito pensão por morte integralA

"A ADEPOL, juntamente com outras entidades representativas de policiais e peritos criminais, lança a campanha "Segurança em Alerta" a fim de mobilizar toda a sociedade civil diante do inaceitável tratamento que a Segurança Pública do Estado de Santa Catarina vem recebendo do Governo do Estado no projeto de lei que prevê a reforma da previdência estadual.

Entendemos a necessidade do Estado em adequar as regras previdenciárias com a legislação federal e o corte de privilégios que tanto oneram os cofres públicos. Isso já ocorreu em diversos outros Estados da federação. Entretanto, o que vislumbramos na minuta do projeto de lei apresentado é que em Santa Catarina há um desprezo no ataque a diversos privilégios e, em contrapartida, a supressão de garantias previstas em lei que decorrem unicamente da atividade de RISCO a que os policiais e peritos criminais estão submetidos. 

Quando desconsidera as peculiaridades da atividade policial, o Governo do Estado atinge toda a sociedade, quer desvalorizando a vocação de enfrentar bandidos e conflitos; quer desmotivando os profissionais a exercerem o seu trabalho essencial, que assegura a democracia e a vida das pessoas. 

O Estado de Santa Catarina é um dos mais seguros do Brasil. O esclarecimento de crimes atinge estatísticas só vistas em países de primeiro mundo. Estamos buscando uma reforma da previdência estadual justa e igualitária e contamos com o apoio de toda a sociedade catarinense. 

A quem interessa enfraquecer a Segurança Pública de Santa Catarina?"

 

Com informações do Jornal Razão

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem e faça parte da nossa programação