Rádio Canelinha FM - Informação com credibilidade e responsabilidade.

Sabado, 24 de Fevereiro de 2024
unifael
unifael

Notícias Geral

Mulher é vítima de violência doméstica e residência é incendiada em Canelinha

Ex-companheiro inconformado com o fim do relacionamento perpetra ato de extrema violência

Mulher é vítima de violência doméstica e residência é incendiada em Canelinha
PMSC/DIVULGAÇÃO
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O município de Canelinha, mais conhecido por sua tranquilidade, foi palco de um episódio chocante de violência doméstica que culminou no incêndio criminoso da residência da vítima, nesta terça-feira (17). A ocorrência se desenrolou na Rua Professor Tomás Geraldo, no Bairro Moura, onde a Polícia Militar foi inicialmente acionada para responder a um chamado de dano a um imóvel. No entanto, o que os policiais encontraram foi uma situação muito mais grave.

Uma mulher de 42 anos, vítima de violência doméstica, relatou que seu ex-companheiro, visivelmente inconformado com o fim do relacionamento, ateou fogo ao interior de sua residência. A vítima, que felizmente não estava em casa no momento do ataque, descobriu a porta de seu imóvel arrombada e um forte cheiro de queimado no ar. Preocupada com a possibilidade de alguém estar em perigo, a guarnição da Polícia Militar decidiu entrar na casa.

Os dois quartos da residência estavam completamente destruídos, assim como todos os pertences ali contidos. Devido ao estado em que se encontrava o local e à intensa fumaça, não foi possível determinar a extensão dos danos materiais. A vítima relatou ainda que o agressor cruelmente confinou seus seis gatos nos cômodos incendiados, resultando na morte dos animais indefesos.

Publicidade

Leia Também:

Devido à presença de fumaça e a fim de garantir a segurança, o Corpo de Bombeiros Militar foi chamado para conter as chamas. No entanto, o autor do crime permanecia foragido até o término do registro da ocorrência.

O imóvel não dispunha de câmeras de monitoramento, e a ausência de testemunhas dificultou a identificação do agressor. Apesar do estado de choque em que se encontrava, a vítima não apresentava ferimentos físicos visíveis.

Diante da extrema gravidade dos acontecimentos, a guarnição da Polícia Militar procedeu com o registro do Boletim de Ocorrência e orientou a vítima a solicitar uma medida protetiva contra o agressor, visando garantir sua segurança e prevenir futuros episódios de violência. Esta situação de violência doméstica chama a atenção para a importância da proteção das vítimas e da responsabilização dos agressores em casos de abuso doméstico.

Comentários:
SPEEDNET
SPEEDNET

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )