Rádio Canelinha FM - Informação com credibilidade e responsabilidade.

Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024
SPEEDNET
SPEEDNET

Notícias Policial

Avó é presa por consentir e encobrir estupro da própria neta em Capivari de Baixo

Caso abominável de abuso infantil desencadeia prisão da avó, que teria conhecimento e permitido os terríveis atos perpetrados pelo padrasto.

Avó é presa por consentir e encobrir estupro da própria neta em Capivari de Baixo
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Uma reviravolta sombria veio à tona nesta quarta-feira, 16 de agosto, quando as autoridades da Polícia Civil de Capivari de Baixo efetuaram a prisão de uma mulher de 51 anos, acusada de participação ativa no estupro de sua própria neta. O crime hediondo, que abalou a comunidade, teria ocorrido em 2021, quando a vítima contava com apenas 12 anos e era submetida a abusos brutais por parte do padrasto.

De acordo com detalhes revelados por investigadores, a avó da vítima estava ciente dos terríveis atos que ocorriam às escondidas, demonstrando um nível chocante de cumplicidade e consentimento com o agressor. Os relatos apontam para um cenário de traição aos laços familiares mais básicos, onde a pessoa em quem se deveria confiar estava, de alguma forma, envolvida nos horrores infligidos à inocente criança.

Na época em que os atos ocorreram, o padrasto da vítima foi preso preventivamente e, posteriormente, condenado a uma pena severa de 45 anos de prisão em regime inicial fechado, em um julgamento que ressoou como um sinal de justiça para a comunidade. No entanto, os eventos recentes lançaram luz sobre o papel nefasto desempenhado pela avó, que agora enfrenta acusações gravíssimas de cumplicidade em relação ao estupro.

Publicidade

Leia Também:

A descoberta chocante do envolvimento da avó nesse ato repugnante levanta questionamentos sobre a presença de outras figuras próximas à vítima que podem ter ignorado ou encoberto os abusos. Em um cenário preocupante, casos semelhantes têm surgido em Santa Catarina, apontando para um alarmante aumento de crianças vítimas de abuso sexual por membros de suas próprias famílias.

Em uma situação particularmente perturbadora, na cidade de Garuva, localizada no norte do estado, um pai foi condenado por estuprar sua própria filha de 11 anos, provocando justificada indignação na sociedade. Além disso, em Imbuia, no Vale do Itajaí, um homem foi preso após ser acusado de abusar sexualmente de três crianças de sua própria família, um ato abominável que chocou a nação em março deste ano.

O caso em Capivari de Baixo destaca a urgência de ações coordenadas para identificar, prevenir e punir os perpetradores de abusos contra crianças, além de ressaltar a importância de promover uma cultura de proteção infantil e responsabilidade familiar. Enquanto a justiça segue seu curso, a sociedade deve se unir para garantir que nenhum outro inocente sofra nas sombras do silêncio e da conivência.

Comentários:
unifael
unifael

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )